Fashion Stamp - Moda para os jovens
   SlidingYoutubeGallery Exception:
Expected response code 200, got 410 GDataNoLongerAvailableExceptionNo longer available

Dicas de uma Consultora de Imagem mãe de 2 filhos!

Por: Michelle Diniz
 
 

 Dicas de uma Consultora de Imagem

 

Um belo dia você abre o envelope do laboratório e lê “positivo”. Pronto, que delícia, sua vida nunca mais será a mesma! E nem seu guarda-roupa! Sou mãe de um casal de filhos e posso afirmar por experiência própria, que conheço todas as transformações que ocorrem na vida de uma mulher nesse momento tão mágico. Ao contrário do “aperte” os cintos, a partir de agora, vamos “afrouxar” a cintura. É, eu sei o que esta passando pela sua cabeça, mas é inevitável, o verbo agora é “alargar”… mesmo que devagarinho!

O melhor a fazer neste momento é procurar conviver com essas mudanças no seu corpo e guarda-roupa da maneira mais tranquila possível. Afinal, hoje existem empresas especializadas que produzem peças desenhadas de acordo com a moda, para que você passe os nove meses vestida com roupas atuais sem abrir mão do conforto e elegância. Garanto que vai valer a pena, pois no futuro sentirá orgulho ao olhar suas fotografias e ver uma gravidinha bem-vestida, bonita e elegante!

É por isso que vou falar um pouquinho sobre cada fase da gestação pra ajuda-la a programar seu guarda-roupa para os próximos meses, sem disfarçar a barriguinha e de bem com os novos contornos do seu corpo. É só aprender como valorizar a nova silhueta usando as roupas certas que você vai curtir muito mais a gestação.

Os primeiros três meses:

Caso enjoe muito, é capaz de perder peso no início da gravidez, e se esta for sua primeira gestação você deve estar achando que será absolutamente desnecessário comprar roupas de grávida, que não vale a pena gastar dinheiro com isso.  Ledo engano. Aproveite este momento pra curtir um pouco mais as suas roupinhas preferidas, pois em pouco tempo você não caberá mais no seu jeans favorito. Garanto a você que é só nesta fase que a tal “roupa de grávida” não faz muito sentido e comece a considerar o assunto, porque não terá como escapar dele!

Entrando no segundo trimestre da gravidez:

É bem provável que você continue achando que “roupa de grávida” é absolutamente desnecessária, resiste bravamente e não quer comprar nada rotulado como “para grávidas”. Por certo deve estar pensando em comprar algumas roupas “normais” em tamanhos maiores, assim poderá usá-las depois da gravidez. Ok! É uma possibilidade, mas confesso, não recomendo que nenhuma cliente minha faça o mesmo, logo mais você compreenderá meus motivos.

 

 Dicas de uma Consultora de Imagem

 

A primeira medida que mudará no seu corpo é a perda da cintura, por isso, uma calça “pijama” por ser ajustável na cintura é uma boa opção pra começar, isso mesmo, eu disse pra começar!

Quando a barriguinha começar a aparecer, já é hora de exibi-la, mas não com peças justas, largas demais ou que deformem no corpo. Porque se estiverem justas e marcando ‘as gordurinhas’, vai se sentir apertada e desconfortável. As largas também não são legais, pois além de não disfarçar os quilinhos a mais, elas engordam a silhueta porque ficam grandes por inteiro e não só na região da barriga e dos seios. Sem contar que não é bacana – pra não dizer ‘nada’ elegante – sair pra trabalhar, passear no shopping, parecendo que pegou as roupas do seu marido. Não esqueça, sua vida social continua!

As roupas “normais e maiores” que você compra agora, não foram confeccionadas com o propósito de acomodar sua barriga e o volume dos seios, e quando seu corpo voltar a ser como antes, o que começa acontecer depois de uns três meses após o parto (acredite, ele vai voltar!), a roupa parecerá fora de propósito, você terá usado tanto que essas roupas perderão toda a beleza, e estará enjoada de olhar para elas. 

 

Dicas de uma Consultora de Imagem

Então o que comprar? 

Pense que seu corpo imediatamente pós-parto estará inchado e as roupas que servirão nele serão as da gravidez, principalmente as deste segundo trimestre. Acredito que neste momento esteja menos resistente em investir em roupinhas de grávida. Então anote alguns itens que não podem faltar no seu armário e que vão ajuda-la a passar os próximos meses, bem vestida e elegante:

• Procure comprar blusas com abertura frontal ou decotes que depois a permitam amamentar (se não tiver abertura frontal, o tecido deve conter elastano, para que seja possível ser puxada para baixo da linha do busto, ou com recortes próprio para amamentação, veja foto). Faça uma conta de 6 partes de cima, para 3 partes de baixo.

Dicas de uma Consultora de Imagem

• Neste trimestre a calça ‘pijama’ sozinha não dará conta do recado, então compre pelo menos duas ou três calças de gestação, com ajuste lateral que permite deixa-las mais largas ou ajustadas dependendo do tamanho da sua barriga. É comum acontecer de pela manhã sua barriga estar menor e no final do dia, maior, o que é normal devido ao inchaço. Por esse motivo, o ajuste lateral é importante. Os modelos que tem uma faixa larga de malha também são ótimos e super confortáveis. Uma sugestão é comprar uma calça de cor neutra (pode ser preto, marrom, bege ou cinza), uma branca e outra jeans. Todas de perna reta, um corte versátil que pode ser usado com ou sem salto.

• Compre mais 2 vestidos, os modelos tipo cache-coeur em malha, ou com recorte sob o busto, em tecido mais elástico, é uma ótima opção, pode escolher um liso e outro estampado, com certeza eles irão acompanha-la após o nascimento do seu bebê.

Não considerei as estações do ano, falo apenas do básico, da estrutura do seu guarda roupa, então, se desejar poderá adaptar outras peças de acordo com o clima da sua cidade.

 

E lembre-se, essas roupas irão te acompanhar até o final da gravidez e provavelmente nos 4 primeiros meses após o parto. Se formos fazer as contas em dias corridos e dividir pelo número de peças que comprou, verá que essa matemática esta bem modesta.

Nos dias de hoje as mulheres grávidas trabalham normalmente até o final da gestação, e por isso é preciso estar bem arrumada e apresentada na sua rotina de trabalho, inclusive para passear e no dia a dia em casa.

Dicas de uma Consultora de Imagem

Você deve continuar a sair bem vestida, se sentindo elegante (e até mesmo sexy, porque não?!). Isso fará maravilhas para sua autoconfiança e autoestima, eu garanto!

 

Agora esta na retal final, só falta três meses!

Se até este momento você pensou que foi só a barriga que cresceu, prepare-se, pois a partir do sexto pro sétimo mês que ganhamos mais peso, e é agora que você irá perceber o quanto valeu a pena investir nas suas roupas de gravidinha desde o início. Elas foram se moldando as transformações do seu corpo, sem causar nenhum constrangimento ao vestir-se e sentir que a roupa ficou apertada da noite para o dia.

Por isso volto a dizer, não tenha dó de gastar seu dinheiro com essas roupas pensando que depois que nunca mais irá usá-las. Compre peças em cores neutras e capriche nos acessórios, você vai usa-las repetidamente, e fará valer seu investimento.

Outra dica é escolher blusas ou vestidos com estampas aglomeradas (aquelas com o desenho bem juntinho, como o cardigã de oncinha da foto) em tamanho pequeno ou médio, que não aumentam a silhueta e disfarçam qualquer manchinha (lembre-se que no final da gestação seu peito pode vazar leite, e depois que seu bebê nascer, ele poderá vomitar em você quando estiver fora de casa, e esta estampa que vai lhe salvar, pois as manchas ficam menos visíveis nelas).

Para dormir, escolha camisolas e pijamas práticos e confortáveis. Lembre-se que você ficará com a bexiga mais apertada e irá levantar diversas vezes durante a noite para ir ao banheiro. As calças com elástico são muito mais práticas, e a parte de cima com abotoamento será útil durante a amamentação.

Para o Resto da Vida

Mãe, eu sei que a partir de agora seu nome é praticidade – mas nem pense em deixar a beleza de lado! Você vai ter menos tempo pra você, é fato. Por isso, as peças de fácil manutenção precisam fazer parte do seu dia a dia. Aposte em tecidos que não amassam, ou já venham amassados de fábrica, mas não use no mesmo look, saia e camisa em tecidos amassados, fica demais. Escolha usar a camisa ou a saia, assim mesmo, um de cada vez. Tecidos sintéticos são ótimas opções, mas também é possível encontrar peças confeccionadas em algodão peruano, chamado Pima, que amassa pouco.

 Dicas de uma Consultora de Imagem

 

Depois da gestação, procure por essas peças, elas serão suas verdadeiras aliadas. Camisas, saias ou vestidos feitos em tecidos amassados são fáceis de lavar e secar. Depois de conhecê-las tenho certeza que terão espaço garantido no seu armário nos primeiros anos do seu bebê.

Para a parte inferior, escolha calças ou saias em tons mais fechados, como cinza, bege escuro, marrom ou mescla, que ajudam a disfarçar possíveis sujeirinhas.

Importante, vale lembrar que nem sempre vai encontrar disponível tudo o que precisa no momento, então crie o hábito de procurar por estas peças, e quando encontrar, compre-as, pois vai chegar o momento de usá-las e muito!

E pra terminar, esqueça as roupas sem forma, mesmo que você ainda esteja acima do seu peso ideal, procure por peças que respeitem seu corpo, é mais fácil do que parece – principalmente se aceitar prová-las – procure pelas peças que a façam sentir-se mulher, não apenas mãe.

Escolha um jeans que valorize seu bumbum, um decote que mostra seu colo ou ombros lindos, e use-os com um belo colar e aquele sapato que deixa seu look mais ousado. Procure sair sempre maquiada, mesmo que seja suave, para disfarçar o aspecto cansado das noites mal dormidas.

E não esqueça: você agora é mãe, mas continua sendo MULHER!!

*Agradeço a Megadose Moda Gestante que gentilmente forneceu as imagens que ilustram esta matéria. http://www.megadose.com.br/blog/

 

Beijos e até a próxima!!

“Este é um guest post de Michele Diniz - www.michellediniz.com

 


 

Veja Também