Fashion Stamp - Moda para os jovens
   SlidingYoutubeGallery Exception:
Expected response code 200, got 410 GDataNoLongerAvailableExceptionNo longer available

Segundo dia de SPFW

Por: Carol Carvalho
 
 

O segundo dia da maratona de desfiles começou com João Pimenta, o rei dos masculinos. Ele trouxe a passarela desta vez a elegância do homem brasileiro, o verdadeiro malandro dos anos 30, como o dândi brasileiro, “que tem esse verdadeiro gosto pelas roupas”, disse o próprio estilista. Assim, suas referências são às formas daquela década, com destaque para as calças de comprimento mais curto.

Além disso ainda tivemos cintos e aplicações de pregas que mantém o estilo real do design, vitorioso nas peças, nos tecidos desenvolvidos por ele mesmo e na banda, que mandou muito bem na trilha sonora ao vivo.

Na sequencia, tivemos o desfile da UMA, que um pouco menos glamoroso e moderno propôs uma reflexão subjetiva sobre o tempo, a qual foi trabalhada em peças casuais e viáveis, de modelagem simples e limpa, misturando alfaiataria e fluidez à uma cartela de cores bem clean.

 Seguindo a sequencia da maratona fashion do dia chegou Samuel Cirnansck, nesta edição mais contido mais não menos glamoroso. Com inspiração na Rainha Nefertiti, apresentou uma coleção mais contida e mais comercial, com apenas 15 looks, mas que manteve a sua característica elegante e quase real. As pedrarias e transparências foram o destaque dos vestidos, que fluidos, leves e em sua grande maioria em náilon, algo quase inédito na classe alta de Cirnansck, abrilhantaram a passarela.

 

Penultimo desfile da noite, chega ao Villa Lobos Lino Villaventura, que mesmo apresentando a sua coleção no dia 30/11 teria tudo para ser sucesso no Halloween do dia 31/11, mas não por ser uma fantasia mal feita não e sim por conseguir reinventar um figurino dark com alta classe para o mercado de moda.

Com sua assinatura dramática, drapeada e cheia de detalhes Lino renova  a famosa Noiva cadáver  de Tim Burton, começando tudo com uma fumaça e o negro e finalizando com cor e sucesso. O destaque fica para os vestidos cheios de nervuras e bordados mega trabalhados, que trouxeram a provável tendência da temporada, a cauda.

Para finalizar o dia de maratona fashion, tivemos a Colcci e o seu ready to wear mais que ready nesta temporada. Os looks, que já poderiam ser reservados logo após o desfile reforçaram a cara comercial e moderna da marca com uma pegada militar estudantil influenciada pela inspiração dos uniformes.

A inspiração aparece com bastante força nas produções college das meninas e seu plissados, micro saias e meião , tudo caminhando muito pela alfaiataria e pelo estilo comercial moderno que a Colcci sabe fazer.

Fotos: Agência Fotosite


 

Veja Também